O que é o câncer de bexiga?

A bexiga é o órgão responsável por armazenar e eliminar a urina. Seu revestimento interno é chamado de urotélio, composto por camadas de células. Estas células podem sofrer mutações, principalmente induzidas por substâncias que concentram-se na urina, chamados agentes carcinógenos. Estas substâncias, como por exemplo as que são causadas pelo tabagismo, levam a mutações destas células, que assumem formas diferentes do normal. Quanto mais diferente de uma célula normal, em geral, maior o potencial cancerígena destas células.

E conforme a aparência destas células cancerígenas podemos saber qual a origem celular do câncer, bem como com qual tipo de célula ele mais se parece. O câncer de bexiga mais frequente é o carcinoma urotelial.

O carcinoma urotelial pode ser dividido em baixo grau e alto grau (este último de crescimento mais rápido, e aspecto mais diferente da célula normal), além de ter diferenciações (epidermóide, sarcomatóide, etc.). Podem surgir na bexiga no entanto outros tipos de câncer, como o carcinoma espinocelular, os sarcomas, o adenocarcinoma. 

Como é feito o diagnóstico de câncer de bexiga? 

Após uma suspeita por algum exame de urina demonstrando sangramento (hematúria), uma citologia oncótica urinária positiva ou um exame de imagem alterado (ultrassom, tomografia, ressonância), o diagnóstico de câncer de bexiga é estabelecido através da realização de cistoscopia. A cistoscopia é um exame endoscópico da bexiga que permite visualizar, biopsiar e muitas vezes tratar o câncer de bexiga.