O que é ISUP ou Gleason no câncer de próstata?

Após fazer o diagnóstico de um câncer, o próximo passo é tentar entender qual o comportamento da doença. Há tumores que crescem rápido, em meses, e outros que levam décadas para crescer. E através de uma combinação de informações podemos tentar entender qual o comportamento do tumor.

Classicamente, usamos uma escala chamada de Gleason, criada em 1966 para classificar o adenocarcinoma da próstata. Esta escala avalia o quanto as células e as glândulas da próstata onde o câncer desenvolveu-se encontram-se diferentes de células normais.

A escala de Gleason inicialmente variava de 2 a 10 pontos. Em 2005 foram propostas modificações nesta escala, que passou a variar de 6 a 10 pontos. Em 2010 os critérios de classificação desta escala foi novamente modificada para trornar-se mais precisa. E atualmente passamos a utilizar a escala da ISUP (International Society of Urological Pathology), proposta para otimizar a comunicação o entendimento sobre o câncer de próstata.

A escala ISUP varia de 1 a 5. Os tumores ISUP 1 são tumores de crescimento bastante lento, e muitas vezes não requerem nenhum tratamento, somente a observação. Os tumores ISUP 2 e 3 têm crescimento intermediário, ao passo que os tumores ISUP 4 e 5 são de crescimento e progressão mais rápidas. 

Qual a correlação entre Gleason e ISUP? 

A tabela abaixo demonstra a correlação entre a escala de Gleason, mais antiga, e a escala de ISUP, utilizada atualmente para compreender o câncer de próstata:

Site da ISUP (International Society of Urological Pathology: https://isupweb.org/isup/