Torção de Testículo

O testículo fica normalmente posicionado na bolsa escrotal, recebendo sua vascularização através do cordão inguinal. A torção de testículo ocorre quando, devido a uma predisposição anatômica congênita, o órgão roda sobre o próprio eixo levando a obstrução do fluxo de sangue pelo cordão inguinal. Esta situação desencadeia uma isquemia, infarto e subsequente necrose do testículo caso não seja prontamente tratada. Caracteriza-se normalmente pelo surgimento de dor testicular, de início súbito e forte intensidade, geralmente sem um fator desencadeante. É mais frequente em jovens, porém pode ocorrer em qualquer idade. Recentemente realizamos um estudo científico dos pacientes tratados no SUS nas últimas décadas, e pudemos constatar que a torção de testículo ocorre mais frequentemente no inverno, provavelmente devido às baixas temperaturas.

Na suspeita de torção de testículo, deve-se imediatamente procurar um serviço de pronto atendimento e/ou um urologista. O tratamento é realizado através de uma cirurgia para destorcer o órgão, e o risco de salvar o testículo reduz-se muito após 6-8 horas do início dos sintomas. Faz parte do tratamento fixar o outro testículo para eliminar-se o risco de torção, tendo em vista que a predisposição quando ocorre em um dos lados ocorre no outro também.


Outras referências

1. Testicular torsion and weather conditions: analysis of 21,289 cases in Brazil.