Estenose de JUP

A estenose de junção ureteropiélica (ou estenose de JUP) é uma doença caracterizada pela obstrução ao fluxo de urina proveniente da pelve renal (do rim) ao ureter. É uma condição que pode ser detectada em qualquer idade. Em geral tem origem congênita, embora possa ocorrer de forma secundária, decorrente de cálculos urinários ou cirurgias prévias. A estenose de JUP pode não manifestar sintomas, sendo detectada somente através de exames rotineiros, ou levar a sintomas, que podem incluir dores lombares, sangramento urinário, hipertensão arterial e infecções urinárias ou renais. Podem ainda formar-se cálculos renais em conseqüência da estenose de JUP.

A grande dúvida frente a um quadro de estenose de JUP, é como ocorre a drenagem deste rim. A definição precisa da anatomia, função e drenagem deste rim é crucial para a definição do melhor tratamento em cada caso. Exames que podem ser necessários incluem a ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, cintilografia renal com DTPA, DMSA e/ou renograma. Exames laboratoriais também podem ser necessários.

O tratamento de estenose de JUP pode variar desde o acompanhamento clínico até procedimentos cirúrgicos, como a pieloplastia (aberta, laparoscópica ou robótica) ou em casos selecionados a endopielotomia.

Em fetos ou recém-nascidos, a estenose de JUP é a causa mais comum de hidronefrose (ou dilatação do rim), representando o diagnóstico de metade destes bebês. Nestas situações, em geral o tratamento constitui-se em acompanhamento cauteloso. Contudo, deve-se sempre confirmar o diagnóstico com exames, bem como descartar outra situação freqüente nesta idade, o refluxo vesico-ureteral.

Em adultos, deve-se sempre excluir outras causas que podem levar a dilatação do rim, como cálculos urinários, tumores, fibrose retroperitoneal, endometriose ou outras doenças inflamatórias.

A estenose de JUP congênita pode ocorrer pela presença de vasos anômalos que cruzam o ureter, por alterações intrínsecas da musculatura do ureter ou associar-se a outras malformações renais.

O objetivo do tratamento da estenose de JUP é aliviar os sintomas e preservar o funcionamento adequado do rim. O acompanhamento clínico pode ser realizado quando não há sintomas e nem risco para o funcionamento do rim. A cirurgia está indicada quando há sintomas ou deterioração da função renal. O tratamento padrão é a cirurgia. Em adultos, a cirurgia atualmente é realizada através de laparoscopia ou robótica na grande maioria dos casos, com rápida recuperação (hospitalização média de 2 dias), e breve retorno às atividades normais. Em crianças, o tratamento varia de acordo com a idade e peso.

Cirurgia para correção de estenose de JUP – pieloplastia, que pode ser realizada por via robótica, laparoscópica ou aberta:


Pessoalmente tenho realizado há alguns anos quase que exclusivamente a cirurgia laparoscópica para a correção de estenose de JUP, se possível com auxílio robótico. Recentemente, publicamos em conjunto com outros autores os resultados com a cirurgia laparoscópica para correção de estenose de JUP em um grupo de adultos:

J Laparoendosc Adv Surg Tech A. 2011 Jun;21(5):399-403. doi: 10.1089/lap.2010.0281. Epub 2011 May 11.
Long-term outcome of laparoscopic pyeloplasty: multicentric comparative study of techniques and accesses.Juliano RV1, Mendonça RR, Meyer F, Rubinstein M, Lasmar MT, Korkes F, Tavares A, Pompeo AC, Tobias-Machado M.